Mensagem do padre » 02/05/2022

Alegrias Pascais

O tempo pascal, mergulha os filhos da Igreja em episódios, que permitem viver as alegrias pascais. São momentos únicos na vida de um católico. Naturalmente a “alegria da Páscoa” mostra-nos episódios da ressureição do Senhor.

A primeira alegria pascal se deu no domingo da ressureição quando Maria Madalena vai ao jardim onde ficava o sepulcro em Jerusalém. ( cf Mc 16, 9-11 e João 20, 11-18). Neste mesmo dia dois discípulos no caminho para Emaús. Na ocasião, Jesus caminhou com eles, porém eles não o reconheceram até o momento do partir do pão. (cf Mc 16, 14; Lc 24, 13-32); ainda no domingo da ressurreição, apareceu a Pedro em Jerusalém. Dos quatro Evangelhos, o Evangelho de Lucas é o único que registra esse detalhe (Lucas 24, 34). A alegria da mensagem da ressureição acalma e dá novo aleto a vida dos discípulos de Jesus.

O apóstolo Paulo, apensar de perseguidor, também teve a graça de perceber as alegrias da páscoa, escrevendo sua primeira epístola aos Coríntios, também menciona tal aparição (1 Coríntios os 15, 5).

Concluo, recordando a melhor de todas as alegrias, que é a graça do perdão dos pecados. Apesar das portas estarem trancadas, Jesus entrou e pôs-se no meio deles. Foi nessa aparição que Jesus repreendeu a incredulidade de Tomé que havia estado ausente na aparição anterior. O Evangelho de João registra os detalhes (João 20,26-31; cf. Marcos 16,14; Lucas 24,36-43; 1 Coríntios os 15,5), Jesus sopra sobre eles envia o Espírito Santo e impõe o mandato apostólico do perdão dos pecados.

Somos todos, comunidade dos fiéis, reunidos em torno da eucaristia, que testemunhos com nossa vida cotidiana “as alegrias pascais”.